Entrevista. A candidata à Câmara de Paredes pelo Movimento Positivo Paredes, Raquel Moreira da Silva, é militante do PSD e foi acusada pelo colega de partido, Rui Moutinho, na famosa carta aberta a Celso Ferreira, de ter cometido diversas ilegalidades na Autarquia enquanto vereadora. Mais tarde, Moutinho foi a casa pedir-lhe desculpas. A Prof.ª Raquel, como se apresenta ao eleitorado diz-se apreensiva pelas contas da câmara cujo Diretor Financeiro é Rui Moutinho.

António Orlando – texto

 Raquel Moreira da Silva é natural de Castelões de Cepeda e reside na Sobreira. Foi membro da Assembleia de Freguesia de Parada de Todeia; membro da Junta de Freguesia da Sobreira; vereadora na Câmara de Paredes e adjunta do presidente da Câmara entre 1997 e 2012.

Progresso de Paredes (PP) – Que argumentos está a apresentar aos Paredenses para que estes, no dia 1 de Outubro, lhe passem a presidência da C. M. Paredes?

Raquel Moreira da Silva (RMS) – Sou uma candidata política, com currículo político, alicerçado no trabalho autárquico e gestão autárquica, seriedade e credibilidade, fruto do trabalho, sempre a pensar nos outros e no bem comum em detrimento de qualquer interesse particular.

A minha larga experiência autárquica, fruto do contacto direto com os munícipes deu-me um amplo conhecimento da realidade do Município, seja das suas potencialidades, seja das suas fragilidades.

A juntar a tudo isto há o facto de ser Mulher e ter a certeza que todas as Mulheres se identificam comigo na sensibilidade, resistência e capacidade de trabalho.

Tudo o que referi credencia-me e compromete-me a assumir o desafio de credibilizar a política do meu Concelho e a ser Candidata Independente, aquela candidata isenta e independente de qualquer tipo de amarra partidária ou de qualquer interesse obscuro.

Tenho a certeza que juntos podemos fazer muito mais e muito melhor.

 

PP –  A disponibilidade de Raquel Moreira da Silva em candidatar-se a Presidente da C.M. Paredes, num Movimento Independente, foi uma opção de recurso pela recusa do P.S.D. em candidatá-la?

RMS – Sou candidata independente, pelo Movimento Positivo Paredes, como resposta (…)

Leia a reportagem completa na edição em papel de 8 de setembro ou na edição eletrónica subscrevendo a assinatura digital no nosso site.