Autarquia. A acusação foi feita pela representante da junta de freguesia rebordosense, na derradeira Assembleia Municipal do mandato que agora chega ao fim.

António Orlando -texto

A última Assembleia Municipal (AM) do mandato autárquico de 2013-2017 marcada pelos discursos de balanço, tal como seria de esperar, teve na intervenção da representante de junta de freguesia de Rebordosa, Salomé Santos, a protagonista daquele que terá sido o maior ataque politico que alguma vez Celso Ferreira terá sido confrontado nos Paços do Concelho.

O ambiente tenso entre a Câmara de Celso Ferreira e a Junta de Rebordosa, presidida por Elias Barros, não é de agora, mas o episódio da sessão da AM realizada no passado dia 14 de setembro, terá sido dos mais duros para o Edil, estragando “o dia de festa” a Celso Ferreira. O dia da despedida da AM.

Olhos nos olhos, Salomé Santos, secretária da junta e em substituição do presidente da Junta de Rebordosa na AM, não poupou nos adjetivos para “castigar” aquilo que disse ser um comportamento desnorteado da gestão de Celso Ferreira para com a sua junta de freguesia.

“A freguesia de Rebordosa foi continuamente desrespeitada pelo Executivo da Câmara Municipal de Paredes o que nos leva a (…)

Leia a reportagem completa na edição em papel de 27 de setembro ou na edição eletrónica subscrevendo a assinatura digital no nosso site.