Por Paulo Silva, Professor

O Partido Socialista em Paredes, pela voz do seu candidato Alexandre Almeida, vem há muito defendendo, uma maior autonomia financeira das juntas de freguesias e uma maior valorização das mesma, aumentando as competências e transferindo mais dinheiro dos cofres do município para as Juntas de Freguesia, se duvidas existissem sobre a capacidade dos autarcas em promover a qualidade de vida dos seus cidadãos, as mesma ficaram esclarecidas no passado dia 14 do corrente mês de maio, no Auditório do Grupo Jovem Nova Esperança, onde a junta de Freguesia da Sobreira levou a efeito um “ENCONTRO DAS INSTITUIÇÕES” sediadas e com atividade na Sobreira e no qual tentou “PROMOVER A REQUALIFICAÇÃO DA VILA DE SOBREIRA E A SUA ELEVAÇÃO AO ESTATUTO DE VILA RESIDENCIAL”.

Este é apenas o exemplo mais recente de um conjunto de atividades que muitos autarcas das Juntas de freguesia do Concelho de Paredes, vão realizando, e onde demonstram uma vontade de promover e dinamizar o diálogo com toda a população das suas freguesia, com vista a dinamizar atividades promotoras do em estar e da melhoria da qualidade de vida de todos os Paredenses.

O encontro realizado pelos autarcas da Sobreira, visou uma ampla reflexão, com foco na Sobreira – berço e casa de acolhimento de uma comunidade que se quer revitalizada e apta a oferecer os contributos para a elaboração de um Plano de Intervenção, viável e coerente, que realize na Sobreira as necessárias e ambicionadas reformas estruturais.

Para o efeito convidou todas as Instituições, sediadas e com atividade na Sobreira – O Sobreirenses; os representantes da Escola Pública; Cooperativas; Associações; Agremiações Desportivas e Empresas Privadas – definidas como pilares estruturantes da comunidade.

O Presidente da Junta da Freguesia logo na abertura da sessão, apresentou à cabeça os onze “requisitos básicos para que o título e a marca Vila Residencial possam ser anunciados e promovidos com verdade”: Implementação prioritária do saneamento básico; águas pluviais; rede viária; reordenamento urbanístico; equipamentos públicos; aumento do parque automóvel junto à estação da CP; transportes públicos; preservação e valorização do património; reordenamento das zonas florestais; recuperação e valoração dos solos agrícolas.

Uma freguesias com as características das desta Vila de Sobreira, tem muito a ganhar se a sua comunidade for capaz de se organizar em torno de um desígnio que a impulsione para o qualificativo comunitário: Vila Residencial. Qualificativo naturalmente suportado nos atributos próprios e exigíveis na sua marca qualificadora e promocional” – afirmou o Presidente da Junta

No domínio do associativismo institucional e informal a freguesia da Sobreira conta com um excelente número de Organizações, pilares da sua estrutura orgânica e exemplo de uma comunidade socialmente organizada.

No elenco das potencialidades naturais, apresentadas como argumento de peso na promoção da Sobreira ao estatuto de Vila Residencial, destaque para as seguintes: A geomorfologia do território, considerada ímpar em toda a região; O rio sousa e o seu vale, a riqueza faunística que o habita e bordeja, os moinhos e engenhos que importa recuperar e a partir deles fundar uma cadeia de valor cultural, patrimonial e económico traduzido na sua conversão em centros interpretativos e daí no concomitante factor de atractividade como produto cultural e turístico; A ribeira de Santa Comba, um fio de água fresca e límpida que não cessa de correr e faz o deleite dos jovens e dos menos jovens na época estival, numa das represas construídas no se percurso; A envolvente florestal que convenientemente trabalhada, traz grandes benefícios ao ecossistema e tornar-se-á, a prazo, numa excepcional fonte de rendimento para os seus proprietários; As características híbridas do território que combinam e se complementam entre o urbano, o rústico, o agrícola e o florestal – factores que permitem juntar à marca Vila Residencial o atributo designativo de Eco Vila ou Vila Ambientalmente Recomendável.

Este exemplo da Sobreira pode ser extensível ao de muitas outras freguesias, onde se nota o empenho dos autarcas para faze vingar as suas propostas e dinamizarem ainda mais as suas freguesias.

Mas infelizmente ao longo dos anos encontraram uma Liderança Municipal centralizadora, dominada por um rei Sol (o atual presidente de Câmara), que não permite que outras estrelas possam fazer-lhe sombra…e mesmo aquelas que puxa para seu lado, já sabemos que são uma espécie de estrelas Maciças(estrelas maciças é a designação geralmente dada as estrelas que apresentam como características principais o seu brilho muito superior à média e a sua curta duração comparativamente com estrelas de menor dimensão), a mais recente estrela maciça da constelação PSD Paredes é o diretor financeiro da Câmara Municipal….depois de Joaquim Neves, de Raquel Moreira da Silva, de Pedro Mendes, parece que Rui Moutinho é o novo candidato a candidato do PSD Paredes às eleições autárquicas em 2017….vamos ver  qual a duração desta nova estrela maciça…