Ao entregar o cheque, global, de 80 mil euros o presidente da Câmara deixou um aviso: ou os clubes passam a reconhecer o investimento municipal e deixam de ter vergonha dos investimentos, ou a autarquia vai ter de rever os apoios.

António Orlando – texto

A Câmara de Paredes liquidou, no último dia de maio, uma parcela do financiamento dos Clubes e Associações Desportivas para a corrente época desportiva no âmbito dos Contratos de Desenvolvimento Desportivo.

“A avaliar pelo impacto, ou a falta dele, nestes investimentos nas infraestruturas desportivas junto da opinião pública, quase que arriscava a questionar se vale a pena continuar a investir”, interrogou Celso Ferreira, perante a plateia, onde pontificavam dirigentes desportivos e autarcas de freguesia mas também jornalistas.

“Não sinto da parte dos clubes o reconhecimento e não sinto da opinião pública local onde cada investimento foi feito”, disse, desafiando os dirigentes e autarcas de freguesia “para que os clubes sejam os porta-estandartes do investimento municipal”. (…)

Leia a notícia completa na edição em papel de 10 de junho ou subscreva a assinatura digital no nosso site.