Política. Granja da Fonseca despediu-se de presidente da Assembleia Municipal e Celso Ferreira de presidente de Câmara. Ambos garantem que cessam em definitivo as respetivas carreiras autárquicas. O futuro dirá se a promessa é para cumprir.

António Orlando – texto

A reunião da Assembleia Municipal realizada no dia 14 de setembro, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, ficou registada nos anais da vida pública do concelho de Paredes como a última sob a regência de dois políticos, Granja da Fonseca e Celso Ferreira. Para o bem e/ou para o mal, ambos marcaram a vida pública de Paredes dos últimos 20 anos.

No discurso de despedida, Granja da Fonseca recordará, por certo, a falta de um aplauso final para a sua atuação enquanto autarca no concelho que adotou como seu. Após ter dito, no púlpito, que não pactuou com falsas promessas, que não mente e que sai “com o ego em alta” pelas maiorias que o povo de Paredes lhe deu, Granja atirou com “um muito obrigado” a todos aqueles que com ele trabalharam na Câmara, na Assembleia e ao povo de Paredes que disse ter no coração. A esta declaração de despedida, a Assembleia Municipal de Paredes respondeu com um estranho silêncio, seguramente, ensurdecedor para quem esperaria um tributo final.

Já Celso Ferreira, que (…)

Leia a reportagem completa na edição em papel de 27 de setembro ou na edição eletrónica subscrevendo a assinatura digital no nosso site.