Entrevista. O candidato à Câmara de Paredes pela CDU, Álvaro Pinto, diz que tem consciência da realidade sóciopolitica do concelho, egarante que do ponto de vista daquilo que é conhecimento, capacidades, experiências, competências não há melhor do que ele.

António Orlando – texto

Álvaro Pinto tem 60 anos e foi ferroviário e líder sindical e é atualmente o presidente do FC Parada. A nível autárquico, foi presidente de Junta em Parada de Todeia e é, atualmente, o mais antigo membro da Assembleia Municipal de Paredes.

Progresso de Paredes (PP) – A disponibilidade de Álvaro Pinto em candidatar-se a presidente de Câmara, pela CDU, é o prolongamento da atividade que desenvolveu como presidente de Junta que pretende levar para outras funções?

Álvaro Pinto (AP) – Primeiro senti-me honrado por ter sido incentivado a assumir esta candidatura, não só a partir de uma experiência política em que fui aumentando as votações mas, também, de uma realidade de uma intervenção cívica e social, designadamente, numa associação sindical que me permitiu ter uma visão global da sociedade no sentido de corresponder às expetativas das pessoas. Sou o membro da Assembleia Municipal mais antigo e, portanto, não um outsider da política.

PP – O concelho não é Parada de Todeia…está preparado para tratar de Paredes como um todo?

AP- Sem dúvida. Aliás, partindo até da realidade política de há quatro anos. Desde que nós temos vindo a assumir responsabilidades políticas as pessoas olham (…)

Leia a reportagem completa na edição em papel de 8 de setembro ou na edição eletrónica subscrevendo a assinatura digital no nosso site.