João Barros e Jorge Henriques alcançaram a sua primeira vitória à geral no campeonato nacional de ralis com um triunfo no rali de Mortágua, a penúltima etapa desta temporada, batendo a dupla adversária por uma margem de 2,6 segundos.

No ano de estreia ao volante de um carro de quatro rodas motrizes – e logo o moderno Ford Fiesta R5, e depois de ter sido afetado por pequenos problemas mecânicos que apenas tinham permitido ao piloto de Rebordosa a subida ao pódio por duas vezes, no rali de Guimarães, em março, e como terceiro classificado do CNR no rali Vinho da Madeira, em agosto, tudo mudou para João Barros no último fim-de-semana.

Na penúltima etapa da temporada, no Rali de Mortágua, o piloto e o seu navegador Jorge Henriques alcançaram a vitória, depois de nunca terem baixado os braços perante um adversário forte como é a dupla do Porsche 997, José Pedro Fontes/ Inês Pontes.

O tetracampeão nacional de karting e campeão do CPR 2 em 2013 estava no penúltimo troço do rali a 2,1s do seu rival, mas após um ‘tempo-canhão’ na segunda e decisiva passagem pelo troço de Trezói (19,8 km), onde o piloto do Fiesta R5 retirou 18 segundos ao seu tempo na primeira passagem, João Barros chegou ao triunfo por uma margem de 2,6s após mais de 100 km cronometrados.

“Demos tudo naquele último troço e quando soubemos que tínhamos ganho foi, naturalmente, um momento de grande emoção dentro do carro. O José Pedro Fontes é um grande piloto, alguém que faz o campeonato há vários anos mas também provámos que o Porsche não é um carro imbatível no asfalto, como muita gente dizia”, sublinhou o piloto de Rebordosa na cerimónia do pódio, no centro de Mortágua.

João Barros e o navegador Jorge Henriques vibraram com a vitória na penúltima etapa da temporada, lembrando que nunca deixaram de acreditar na subida ao pódio mesmo depois dos recorrentes problemas mecânicos que antes de Mortágua condicionaram a prestação da equipa.

É um momento inteiramente merecido para toda a equipa. Ao longo do ano fizemos um trabalho sério e cuidado, mas infelizmente tivemos vários pequenos azares e avarias que nos foram atrasando no campeonato. A equipa P&B Racing nunca deixou de acreditar e nós também não”, garantiu João Barros que agradeceu o apoio da equipa, a quem dedicou a vitória no rali de Mortágua. “O meu muito obrigado a toda a equipa e a todos os que nunca deixaram de nos apoiar. Esta vitória é para eles”.

A equipa Fibromade Racing e o campeonato nacional de ralis regressam à ação em outubro, para o encerramento da época, no Rali de Castelo Branco que decorre nos dias 17 e 18 de outubro.