António Orlando – texto

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa cancelou a visita ao concelho de Paredes, que deveria ocorrer esta segunda-feira, 19 de junho, no âmbito do périplo pelo Parque Serras do Porto. Em causa, o incêndio que deflagrou no sábado na zona centro do país.

Segundo nota de imprensa da Câmara de Paredes, a Casa Civil, informou a autarquia que “devido aos acontecimentos a lamentar em Pedrógão Grande, Sua Excelência o Presidente da República cancelou a sua agenda”.

A visita de Marcelo, ao Parque das Serras do Porto, deveria contemplar a inauguração do Posto de Bombeiros de Cête em Recarei, durante a qual o Presidente da República iria receber a Chave de Honra do Município de Paredes aprovada por unanimidade em reunião de Câmara.

Em relação à tragédia de Pedrogão Grande, o último balanço feito pelas 16 horas deste domingo, dá conta de 61 mortos. O número de feridos subiu para 62. O Governo decretou três dias de luto nacional.

A vice-presidente da Câmara de Castanheira de Pera afirmou que parte dos mortos que estavam nos carros na estrada que liga a vila ao Itinerário Complementar 8 (IC8) eram turistas que tinham ido à praia fluvial das Rocas.

O diretor nacional da Polícia Judiciária (PJ) afirmou hoje que o incêndio teve origem numa trovoada seca, afastando qualquer indício de origem criminosa.