Por Paulo Silva,

Professor

 

No passado dia 13 de Fevereiro teve lugar a primeira Assembleia Municipal de Paredes após a notícia pública sobre uma eventual Fraude com Fundos Comunitários, realizada pelos executivos do PSD liderados por Celso Ferreira.

Esperava-se que nesta Assembleia Municipal, finalmente fossem dados a conhecer todos os elementos relativos a este assunto de interesse público, mas ao jeito de um reality Show tipo Casa dos Segredos, vimos um Presidente de Câmara em versão Zé Maria (o coitadinho) e um PSD numa versão Susana, encostados ao coitadinho, na tentativa de ver se passam pelos pingos da Chuva sem se molhar.

Ficamos a saber que grave, não é a suposta existência de fraude. Grave foi alguém ter tido a ousadia de fazer a denúncia.

Grave, não é a possibilidade de a autarquia ter de devolver 2,9 milhões de Euros, grave é  existir um ser capaz de tamanha “lata” e ter denunciado o que supostamente estava mal.

Infelizmente, continuamos sem conhecer o relatório, que afinal não diz nada do que aparece na Noticia, ficamos a saber que a notícia resulta da leitura infeliz do jornalista…

Mas, gostávamos de saber um pouco mais, e por isso tal como já o tinham feito os Vereadores do PS em reunião de Câmara, também pedimos para nos ser facultado o dito relatório….mas isso não precisamos de saber, pois parece que não somos capazes de o ler, como o leu Celso Ferreira (sim parece ser o único que o leu, pois pasme-se até o seu chefe de gabinete, em jeito de anedota tentou convencer a Assembleia que também o desconhecia…).

A verdade é que foi pedido à oposição que trata-se este assunto de forma séria e transparente. Mas, como senhor Presidente, se nos é negada toda a informação sobre o mesmo.

Segundo bem noticiado e não desmentido, esta investigação já se tinha iniciado à um ano e meio. Nunca nos mencionaram tal situação, tentaram esconder (…)

Pode ler este artigo na integra na edição de 17 de fevereiro de O Progresso de Paredes ou na edição online reservada a assinantes.