Por Joaquim Neves, Engenheiro

Na passada semana, aqui neste espaço falei abertamente daquilo que acho que o PSD precisa mas principalmente e antes de tudo Paredes.

No entanto, para meu espanto e de todos, assistimos a mais uma intenção de candidatura ao Concelho de Paredes pelo PSD, através da companheira Conceição Bessa Ruão.

Será?

Não haverá mais? Não sei…mas, como se costuma dizer, não há duas sem três.

Na política, como na nossa vida, nem sempre aquilo que gostávamos de ter, temos. É certo que dentro do PSD só haverá lugar para um.

Alguns ficarão tristes, mas continuo a dizer que este tipo de apresentações não podem condicionar as escolhas que no futuro terão de ser feitas.

O próximo candidato que se apresentará pelo PSD tem que ser escolhido pelo seu perfil e deve ter uma equipa à sua medida e de acordo com as necessidades do Concelho.

Não pode, o candidato ser condicionado por estas apresentações que deveriam ser feitas unicamente em plenário de militantes do partido.

Pode-se discutir ideias e futuro para o Concelho, fora ou dentro do partido, mas nunca tentar condicionar, através da apresentação de candidaturas, as escolhas que o futuro candidato do PSD tem que oferecer aos Paredenses.

O que o PSD precisa neste momento é mostrar aos Paredenses que estará forte, com uma equipa forte, capaz de continuar a governar Paredes sem interesses e com um único objetivo: o desenvolvimento da nossa Terra, para que sintamos orgulho nela.

Certamente todos têm a opinião de quem deve ser ou não ser o próximo candidato do PSD, mas na minha opinião, neste momento os únicos que têm legitimamente e direito próprio de o ser são Pedro Mendes, Joaquim Neves (eu) e Granja da Fonseca.

Eu explico:

Granja da Fonseca é o único patriarca do PSD/Paredes e com provas dadas de governação do concelho;

Joaquim Neves e Pedro Mendes foram os únicos que concorreram à Comissão Política e disseram que se ganhasse eram candidatos a Camara Municipal.

Durante a eleição a Comissão Política, alguns elementos que hoje fazem parte dessa mesma estrutura, já diziam que Pedro Mendes não iria ser o Candidato.

Dá mesmo para perguntar :

Porque concorreram com Pedro Mendes?

Não podiam seguir outro caminho….

Podiam, mas sabiam que não tinham essa força.

Certamente pensaram que a guerra só se vence no fim….. e era preciso vencer aquela batalha…. E depois viriam outras, certo?

Mas como disse Abraham Lincoln:

“Pode-se enganar a todos por algum tempo, pode-se enganar alguns por todo o tempo, mas não se pode enganar a todos o tempo…”

E agora, o que vão fazer sem legitimidade? …. Vamos ver.