Negócios. O objetivo do Nosso Empresário é a fidelização e satisfação dos clientes, que são a razão da existência da Ourivesaria Rafael. Oferecer uma peça de ourivesaria é possivelmente a melhor forma de surpreender e emocionar aqueles que estimamos.

Redação – texto

O Nosso Empresário “da nova quinzena” Progresso de Paredes veio de Amarante para investir em Paredes no ramo da ourivesaria e relojoaria. “Vim parar aqui, porque segui esta profissão. Não tinha curso e segui as pisadas da família. O meu pai é ourives e eu, como não tinha cabeça para estudos, decidi seguir esta arte que é bonita e muito tradicional portuguesa”, confessa Rafael Cardoso, 37 anos.

A opção de investir em Paredes do jovem empresário foi, conta, “porque o concelho é uma terra que sempre me despertou atenção pelo poder comercial e empresarial e decidi investir em Paredes”, revela.

A Ourivesaria Rafael, está instalada há 16 anos, numa loja paredes meias com o Palácio da Justiça. Rafael Cardoso assume que “já houve tempo de melhores negócios, em que se vendia melhor”. Mas como agora os tempos são de crise, este tipo de negócio ressente-se. “Nota-se logo a diferença”. “O cliente que entra na nossa loja compra metais preciosos. E este tipo de aquisição é um investimento. E na crise as pessoas retraem-se um pouco. Noto que as vendas são sobretudo de prendas para ocasiões muito especiais. Aniversários, casamentos, comunhões etc. A venda de peças de ouro ou prata como miminhos pessoais praticamente deixou de existir”, diagnostica.

Um artigo que na Ourivesaria Rafael vende bem, no dizer do Nosso Empresário, são as peças relacionadas com a Igreja. Por estes dias a anunciada vinda em maio a Fátima do Papa Francisco está a ajudar ao negócio. “Há pessoas que vêm cá adquirir peças com o objetivo de as levarem para o Santuário da Nossa Senhora de Fátima, para aí receberem a bênção do Papa”, constata.

A igreja é uma aposta forte da Ourivesaria Rafael, “porque se vende bem”.  As pratas “estão na moda e a ourivesaria é a tradicional portuguesa” explica.

Investir em ouro continua (….)

Leia a notícia completa na edição em papel de 31 de março ou na edição eletrónica subscrevendo a assinatura digital no nosso site.