António Orlando – texto

O Partido Socialista venceu as eleições para a Câmara de Paredes com 50,35% dos votos. A maioria dos paredenses que votou, 25.885 eleitores, quis que Alexandre Almeida sucedesse a Celso Ferreira na presidência da autarquia, colocando um ponto final no longo reinado do PSD que havia começado com Granja da Fonseca. O PSD, que apostou em Rui Moutinho, não foi além dos 18.601 votos, o equivalente a 36,18%.

O CDS-PP recuperou o terceiro lugar da força política mais votada no concelho de Paredes. José Miguel Garcez somou 1881 votos o equivalente a 3,66% contra os 2,87% do PCP- PEV.

O Movimento Positivo Paredes, que candidatou Raquel Moreira da Silva não foi além dos 1124 votos.

O Bloco de Esquerda, com Paulo Teles, ficou em último lugar ao arrecadar 1011 votos, 1,97%.

Na Assembleia Municipal o PS, que apresentou Baptista Pereira como cabeça de lista, venceu com 47,88% (24.603 votos).

O PSD com Soares Carneiro quedou-se pelos 36,27% (18.639 votos)

A abstenção em Paredes fixou-se nos 29,65%.