Tábuas e Tapas tem um conceito diferente de restaurante, as refeições são centradas em tapas, o espaço conjuga o rústico com o requinte e fica situado em Baltar.

Pedro Pereira é arquiteto e há cerca de 15 anos fez o projeto de recuperação deste espaço, que fica perto da Junta de Freguesia de Baltar, mas que teve sempre um modelo de negócio um pouco diferente. Pedro Pereira considera que o espaço merecia um conceito diferenciador.

O seu gosto por vinhos, gin e comida fê-lo abraçar este novo projeto, apesar de nada ter a ver com a sua área de formação. É um espaço onde as tapas estão em maioria no menu, pratos são apenas quatro de peixe e quatro de carne. A primazia está no produto, a qualidade é a forma de marcar a diferença. Tendo aliado a uma carta de vinhos variada e selecionada, bem como os gin’s.

Um desafio que surgiu há cerca de dois meses e que levou um arquiteto de profissão a entrar no mundo da restauração por aventura e prazer.

Enquanto cliente, tem bem presente o que gosta e o que não lhe agrada no atendimento e no serviço de uma casa, por isso tenta, nas suas escolhas, optar pelo melhor para os clientes.

O Tábuas e Tapas foi concebido à imagem do seu proprietário e do seu gosto enquanto cliente, do que, como tal, aprecia num espaço, desde a decoração, ao serviço, passando pela qualidade dos produtos servidos.

Uma das alterações que introduziu ao espaço foi tornar a parte de cima da casa o espaço principal, aproveitando o alpendre como uma pequena esplanada. A sala do rés do chão é usada para jantares de grupo, jantares de empresas, apresentações de vinhos e eventos.

Em dois meses de porta aberta Pedro Ferreira considera que a casa ainda não está a funcionar ano pleno das suas potencialidades, mas que estes tempos têm sido fundamentais para aperfeiçoar, para testar menus, adaptar a oferta à procura e aprender com os clientes.

 

Leia a notícia completa na edição em papel de 31 de julho ou subscreva a assinatura digital no nosso site.