Empresas. Casa Bento Filho com nova administração. Antigo funcionário comprou o negócio e quer revitalizar o comércio de uma das mais antigas lojas de Paredes

António  Orlando – texto

Ricardo Vale, 36 anos, é um dos mais jovens empresários do concelho que paradoxalmente está à frente de uma das mais antigas das lojas de Paredes – a Casa Bento Filho.

Durante vinte anos, Ricardo Vale foi aprendendo o bê-a-bá do negócio das ferramentas e das tintas como funcionário da Casa Bento. Há um ano e quatro meses, comprou a empresa ao até aqui patrão, que se reformou, e passou a gerir o negócio.

“Estamos ainda numa fase inicial da nossa aventura. Muito trabalhosa, mas está a correr bem. Conseguimos aumentar um pouco as vendas, o que é um alento para o longo caminho que queremos percorrer com esta aposta”, explica Ricardo Vale ao Progresso de Paredes.

O Nosso Empresário fala no plural, englobando na aventura empresarial, a esposa Vânia Lopes, 33 anos, e o funcionário, Manuel Santos, 55 anos, 41 dos quais a trabalhar na Casa Bento. “Já é mobília da empresa. A experiência é sem dúvida um posto” ressalva Ricardo Vale.

A aposta no mercado das tintas é opção charneira da Casa Bento que o Nosso empresário quer expandir. Dyrup e Tintan são as principais marcas comercializadas pela Casa Bento, a par dos produtos químicos e ferramentas que ajudaram a fazer a empresa ao longo de décadas.

Para dar uma lufada de ar fresco e reforçar a competitividade, O Nosso Empresário está a trabalhar a renovação da imagem do estabelecimento comercial, alterando, nomeadamente, o logótipo e fardamentos. A promoção de produtos e a colocação de rampas que permitem o acesso a deficientes e a carrinhos de bebé, são outros ajustes já implantados na forma de trabalhar da “nova” Casa Bento.

“Reforçamos a oferta de material para venda, temos mais diversidade. Por exemplo, passamos a ter material de rega. O horário de funcionamento foi ligeiramente alterado: passamos a estar abertos aos sábados durante a tarde”, conclui o jovem casal empreendedor.