25 anos do Crédito Agrícola: “Em Paredes somos um dos bancos de referência”

O Crédito Agrícola de Paredes comemorou, no passado sábado, dia 21 de junho, 25 anos. Na sessão solene que decorreu na Casa da Cultura, foram homenageados os 15 sócios fundadores e os três funcionários mais antigos da instituição. Foi ainda apresentado um livro que reúne os testemunhos dos muitos que contribuíram para a sua criação. 

“Somos um banco de proximidade”, garantiu o presidente do Crédito Agrícola de Paredes, António Pinheiro. “Por isso apoiamos as pessoas, as empresas e as famílias”, sublinhou.

Estas foram as primeiras palavras do presidente do conselho de administração da instituição na sessão solene de comemoração dos 25 anos. Para António Pinheiro nesta data há que sublinhar o papel dos sócios fundadores, retratado num livro que reúne os testemunhos de todos os que contribuíram para a sua criação, crescimento e solidez. “Há 25 anos já foram empreendedores e, em tempos difíceis, entregaram os seus bens como garantia”.

Homenagem ao funcionário Vítor Silva, um dos antigos
Homenagem ao funcionário Vítor Silva, um dos antigos

 “O Conselho de administração quis que o destaque neste livro fosse para estes 15 homens que estiveram na origem desta instituição”, notou Olga Leite, autora do livro.

Exemplo de solidez, de gestão “prudente e sensata” o Crédito Agrícola conta com sete balcões em Paredes e Paços de Ferreira e um rácio de solvabilidade superior a 23%, o dobro do exigido pelo Banco de Portugal.

O presidente do conselho de administração realçou estes números que refletem a boa gestão da instituição. “Temos sete balcões, 22 colaboradores, 2.600 sócios, mais de 8.500 contas, 130 milhões de euros em volume de negócios e um rácio de solvabilidade de mais de 23%” disse António Pinheiro, sublinhando ainda que o banco tem tido uma intervenção considerável ao nível da economia local.

Dezenas de convidados assistiram à sessão solene
Dezenas de convidados assistiram à sessão solene

Distinguido com a medalha de ouro do concelho

O presidente do conselho de administração executiva da Caixa Central sublinhou que esta foi sempre uma instituição gerida por “pessoas de bom senso. Ao longo da sua vida a instituição conseguiu sempre mitigar os seus riscos. Aqui em Paredes somos um dos bancos de referência e queremos sê-lo um pouco por todo o país”, afirmou Licínio Pina.

A solidez do Crédito Agrícola foi também sublinhada por Carlos Courelas, presidente do conselho geral de supervisão da caixa central, que notou que a instituição “num momento complexo e de grandes dificuldades para as famílias e empresas, conseguiu realizar muito”, sendo hoje uma “referência de solidez na banca portuguesa”.

O presidente da direção da FENACAM garantiu que o Crédito Agrícola vai estar na “primeira linha no apoio às pequenas e médias empresas” no novo quadro de fundos comunitários.

Num claro apelo ao apoio às empresas locais, o presidente da câmara municipal de Paços de Ferreira salientou o imenso capital humano da região e lançou um desafio à instituição: “abrir uma linha de crédito para apoiar os projetos destes jovens para que não tenham de sair daqui. As micro e pequenas empresas precisam da vossa ajuda. Paredes e Paços de Ferreira têm muitos jovens e este capital humano tem de ser aproveitado. afirmou Humberto Brito.

O presidente da câmara municipal de Paredes reconheceu o contributo do Crédito Agrícola de Paredes no crescimento do concelho. “Temos um compromisso com a atividade económica do concelho. Cabe-me a mim, como presidente da câmara, auxiliar as empresas e instituições que apoiam e ajudam o concelho a crescer”, afirmou. Celso Ferreira anunciou ainda que a autarquia vai entregar à instituição a medalha de ouro do município.

Presidente António Pinheiro a receber a distinção pelos 25 anos do Crédito Agrícola de Paredes
Presidente António Pinheiro a receber a distinção pelos 25 anos do Crédito Agrícola de Paredes

Crescimento e proximidade com as pessoas

A Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Paredes foi criada em janeiro de 1987. Iniciou atividade como cooperativa financeira cerca de dois anos mais tarde, em 1989, impulsionada pela Adega Cooperativa, a Cooperativa Agrícola e a Câmara Municipal de Paredes.

Cinco anos depois a sede foi transferida para a Avenida Campo das Laranjeiras. A partir daí foi sempre a crescer. Em 1996 alargou a sua área geográfica ao concelho de Paços de Ferreira, com a abertura da primeira agência em Freamunde. Três anos depois abriu um novo balcão em Recarei e em 2002 em Vilela.

Em 2007 o Crédito Agrícola de Paredes mudou a sua sede para as instalações na Avenida Comendador Abílio Seabra, onde ainda hoje funciona. Desde então e nos últimos sete anos abriu mais três agências: em Frazão, Vandoma e Paços de Ferreira.