SOBRE FUTEBOL, POR JUVENAL BRANDÃO

Rebentou mais uma bomba no futebol português. Esta semana o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol aplicou ao Casa Pia, da série D do Campeonato de Portugal, uma pena de derrota em dois jogos (subtracção de 6 pontos), uma multa de 14 mil euros e 5 jogos à porta fechada, pelo facto do treinador estagiário Rúben Amorim ter dado instruções aos jogadores durante o jogo. Na realidade, Rúben Amorim é o treinador principal da equipa, mas não tem qualificação para exercer a profissão. Por isso, José da Paz, o adjunto, é quem nas fichas de jogo consta como treinador principal. Paz foi multado em 1200 euros e ficará suspenso 4 meses; Amorim suspenso 3 meses, impedido de ser inscrito como treinador durante um ano e 2600 euros de multa. A acusação alega que o clube tem simulado a questão do treinador principal e quem o é, efectivamente, não tem habilitações. O Casa Pia recorreu da decisão.

Vamos por partes. É vergonhoso qualquer (…)

Pode ler este atrigo na integra na edição de 18 de janeiro, em papel ou na edição eletrónica subcrevendo-a neste site.