Autarcas do Grande Porto pedem ao Governo recolher obrigatório face à Pandemia

O presidente da Comissão Distrital da Proteção Civil do Porto, Marco Martins, vai pedir a António Costa que decrete o recolher obrigatório no distrito.

Ao Jornal de Notícias, Marco Martins diz que é inevitável e sensato adotar esta medida restritiva. O autarca de Gondomar garante que vai pedir a António Costa a aprovação do decreto.

Além de medidas mais apertadas, o presidente da Câmara Municipal de Gaia, Eduardo Vitor, diz que também deve haver um melhor esclarecimento à população sobre as regras a ter em conta.

O autarca de Valongo, José Manuel Ribeiro, considera que, para a economia se manter viva, é necessário avançar com medidas em todo o território.

O jornal adianta ainda que o Porto vai anunciar esta quarta-feira novas medidas para o concelho portuense que que terão impacto na região.

Matosinhos aprovou ontem o fecho dos centros comerciais a partir das 21 horas. O Porto deve anunciar hoje medidas.

O secretário de Estado Eduardo Pinheiro, também responsável pela coordenação da situação de calamidade na Região Norte, admite mais medidas restritivas para “reduzir a taxa crescente dos casos”.

O recolher obrigatório só pode ser imposto em Portugal com a declaração do estado de emergência. É o que defendem alguns membros do Executivo português com base no sistema legal de Portugal.

De acordo com o jornal Público não é possível implementar o reconhecer obrigatório enquanto o país continuar em situação de calamidade.

A medida já está em vigor em alguns países europeus, como Espanha, Itália, França e Bélgica, para fazer face ao aumento dos casos de covid-19.