Internet. A Autonomia que estamos a dar aos adolescentes com a redes sociais, segundo Sara Almeida Girão, psicóloga do Hospital de S. João, não é compatível com a autonomia que a vida lhes pede nem com a responsabilidade psicológica e legal. Um estudo a cerca de meio milhar de adolescentes revelou que meia centena dos inquiridos marcou encontros, via online, com estranhos.

Texto – António Orlando

“As redes sociais são tão úteis como perigosas. Há um mundo muito negro”.  A opinião em forma de alerta a pais e encarregados de educação foi expressa em Paredes, por Sara Almeida Girão, psicóloga do Hospital de S. João, durante a conferência “Educação Digital, Potencialidades e Desafios”, promovida pelo Colégio Casa Mãe, no passado dia 12 de março, no auditório da Casa da Cultura de Paredes.

Num estudo publicado na revista Adolescência e Saúde de 2014 sobre os adolescentes e a internet: padrões de (ab)uso, desenvolvido num universo de 638 adolescentes portugueses entre os 12 e os 18 anos ficou-se a saber pela inexistência de regras de utilização dos dispositivos e acesso a redes sociais em 28% dos jovens estudados. 1/3 assumiu comunicar com desconhecidos e destes 85% frequentavam o 2º e 3º ciclo. Ainda mais dramático é que 51 destes jovens marcou encontro com desconhecidos que conheceram online. “Não é ficção, não são os americanos são os nossos filhos (…)

 

Leia a notícia completa na edição em papel de 18 de março ou subscreva a assinatura digital no nosso site.