José Carlos Barbosa questionou o Governo sobre a cessação de contratos na ULS Tâmega e Sousa

José Carlos Barbosa questionou o Governo sobre a cessação de contratos de Técnicos Auxiliares de Saúde e Enfermeiros na ULS Tâmega e Sousa.                                                                                                          

A Unidade Local de Saúde do Tâmega e Sousa está a notificar 34 Enfermeiros e 22 Técnicos Auxiliares de Saúde da cessação dos seus contratos de trabalho.  Em causa estão cerca de 56 profissionais de saúde contratados para dar resposta à enorme pressão sobre os serviços de saúde da ULS Tâmega e Sousa.     

O deputado da Assembleia da República explica que “estes profissionais foram, e são, necessários na ULS Tâmega e Sousa, principalmente no serviço de urgência. É incompreensível que, mesmo sabendo que estes profissionais são imprescindíveis para assegurar as respostas do hospital, estejam agora a ser confrontados com um despedimento”. Acrescenta ainda que “num momento em que a ULS Tâmega e Sousa se encontra extremamente pressionada porque dá resposta ao dobro dos utentes para que foi projetada é nosso entendimento que todos os profissionais de saúde são necessários, sendo incompreensível, inaceitável e um risco grave para os utentes que se dispensem 56 profissionais de saúde que muita falta fazem neste centro hospitalar”.