Daniel Carvalho é de Paredes e faz parte de uma equipa universitária que venceu um concurso internacional para levar vida a Marte. A competição da Mars One sagrou a equipa portuguesa Seed como a vencedora para enviar os primeiros seres vivos para Marte. Serão sementes de plantas que em 2018 irão dar vida a este planeta.

A fundação holandesa sem fins lucrativos teve a concurso 35 projetos universitários, que foram votados online e de onde saiu vencedora a equipa portuguesa.

Equipa essa que é composta por Daniel Carvalho, jovem paredense que tem 20 anos e é estudante do quarto ano do Mestrado Integrado em Bioengenharia pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto e Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, por Teresa Araújo, Guilherme Aresta, Miguel Ferreira, Raquel Almeida, Miguel Valbuena, Jack van Loon e Maria Helena Carvalho.

Daniel Carvalho em conversa com “O Progresso de Paredes” explica que estão a ser planeadas para os próximos anos missões para Marte e uma das mais fundamentais é “investigar o desenvolvimento de sistemas de suporte de vida para que os astronautas possam sobreviver em Marte com apropriado alimento e oxigénio, que poderia ser fornecido, por exemplo, pelas plantas”.

 

Leia a notícia completa na edição em papel de 16 de janeiro ou subscreva a assinatura digital no nosso site.