Aos 84 anos, o autor de “Crónica dos Bons Malandros” é o escritor destacado na décima terceira edição do Festival Escritaria, em Penafiel. Mário Zambujal, que fez também carreira como jornalista, será este ano o autor em destaque, depois deste festival já ter homenageado nomes como António Lobo Antunes, José Saramago, Agustina Bessa-Luís, Mia Couto ou Mário de Carvalho.

Descrito pela organização como “um dos mais carismáticos prosadores portugueses”, Zambujal irá estar presente no festival que se espalha por toda a cidade e que tem como epicentro, o Museu Municipal de Penafiel – onde decorrem habitualmente as conversas.

Como já é apanágio deste festival, o único no país dedicado a um só escritor, a obra do autor homenageado será alvo de exposições e “inúmeras atividades” de animação e divulgação, nas ruas e auditórios, como refere a mesma fonte do festival.Serão evocadas não só a carreira literária como a de jornalista, a sua ligação à televisão e rádio – onde foi autor do programa Pão com Manteiga.

Nascido em Moura, no Alentejo, Mário Zambujal editou recentemente “Rodopio”, o seu mais novo livro, mas “Crónica dos Bons Malandros” editado em 1980, continua a ser a sua obra mais conhecida e que foi adaptada ao cinema pelo realizador Fernando Lopes.

No festival Escritaria que decorre de 18 a 25 de outubro, este ano, devido ao quadro de pandemia vai, via ‘streaming’, divulgar alguns dos principais momentos.

Programada para este ano está também uma homenagem ao jornalista Fernando Alves que assinala 50 anos de carreira de rádio, no ano em que também Penafiel completa 250 anos da elevação à categoria de cidade.

Desde a primeira edição, o Escritaria já homenageou escritores como Urbano Tavares Rodrigues, José Saramago, Agustina Bessa-Luís, Mia Couto, António Lobo Antunes, Mário de Carvalho, Lídia Jorge, Mário Cláudio, Alice Vieira, Miguel Sousa Tavares, Pepetela e Manuel Alegre. Na cidade de Penafiel têm ficado inscritas frases dos autores homenageados pelo festival literário.