Prédio evacuado após explosão de gás em Paredes

Uma explosão aconteceu esta manhã, no edifício do Oural, em Paredes. O incidente aconteceu por volta das 11 horas, num estabelecimento comercial situado no rés-do-chão do edifício, que foi evacuado. Duas pessoas foram transportadas para o hospital, por precaução, devido à inalação de gás.

 

Os vizinhos foram surpreendidos com um estrondo, cerca das 11 horas da manhã. A explosão deu-se no rés-do-chão do edifício, no interior de uma loja comercial onde estariam a ser realizadas obras por causa de uma inundação.

A violenta explosão alarmou os vizinhos que acorreram de imediato ao local. “Ouvi um estrondo muito grande e pensei que algo de grave tinha acontecido. Quando aqui cheguei senti um forte cheiro a gás e só vi as duas pessoas a saírem da loja”, garantiu Conceição, uma das primeiras moradoras a chegar ao local.

Á porta do edifício concentraram-se cerca de uma dezena de moradores, entretanto evacuados pelos bombeiros. ““Ligaram-me a dizer que tinha havido uma explosão. Quando cheguei disseram-me que tinha furado um tubo de gás”, garantiu Manuel Santos.

DSC_0023
No rés-do-chão do edifício situam-se outros três estabelecimentos comerciais, que não foram afetados com a explosão.

 

Duas pessoas hospitalizadas

O alerta foi dado oito minutos depois das 11 da manhã pelos próprios moradores. No local estiveram duas viaturas dos bombeiros voluntários de Paredes e doze homens. O edifício foi evacuado e duas pessoas foram encaminhadas para o hospital de Penafiel, devido à inalação de gás.

Segundo o subchefe dos bombeiros voluntários de Paredes, um trabalhador que estaria a rasgar uma das paredes da loja terá acidentalmente cortado um dos tubos do gás, provocando o incidente. “Estavam a ser feitas obras dentro da loja, uns cortes numa das paredes. Perfuraram um dos tubos do gás o que originou a explosão”, explicou José Moreira.

Na altura da explosão apenas um homem estaria no interior do estabelecimento comercial. Acabaria por ser transportado para o hospital Padre Américo, em Penafiel. A proprietária de um estabelecimento comercial contíguo, que tentou socorrer o trabalhador, foi também encaminhada para aquela unidade hospitalar, por precaução. “Quando chegamos o trabalhador já estava no exterior, bem como a proprietária do estabelecimento comercial anexo que terá ajudado o homem a sair do edifício. As duas vítimas não sofreram ferimentos, apenas foram encaminhadas para o hospital por precaução”, informou o subchefe dos bombeiros voluntários de Paredes.

 

Estragos ainda por contabilizar

Visivelmente abalada com o incidente a proprietária do estabelecimento “Papel e Flor” ainda não consegue determinar o volume dos estragos provocados pela explosão. Sónia Rocha aguarda pela avaliação do seguro para começar a limpar o local. Agora resta esperar pelos técnicos do seguro para podermos começar a limpar e a ver o que ficou estragado”, lamenta a comerciante.

A proprietária confirmou que um trabalhador estaria a perfurar uma das paredes do estabelecimento quando o incidente aconteceu. “Tínhamos uma inundação na loja e estávamos a realizar uma pesquisa para resolver o problema. Foi tudo tão rápido que nem deu para perceber o que aconteceu. Só sei dizer que me começou a cheirar muito a gás”.