Por Paulo Silva

O Conselho de Ministros aprovou no passado dia 17/03/16 o modelo integrado de avaliação externa das aprendizagens no Ensino Básico.

Continuam os exames do 9º ano, no fim do ensino básico; deixam de se realizar examos nos 4º e 6º anos; são introduzidas provas de aferição a meio de cada um dos três ciclos do ensino básico.

O novo modelo tem como objetivo a promoção do sucesso escolar: as provas de aferição, realizadas a meio dos ciclos (2.º, 5.º e 8.º anos), servindo como instrumentos de diagnóstico, permitem identificar a tempo o que haja a reforçar, corrigir, melhorar nas aprendizagens. Deve, assim, ser mais fácil não deixar a identificação das dificuldades para o fim dos ciclos de estudos, podendo agir a tempo e, desse modo, promover o sucesso educativo.

Desde o anúncio das linhas gerais do Modelo de Avaliação Externa, em janeiro, realizaram-se centenas de reuniões com escolas, e (…)

 

Leia a notícia completa na edição em papel de 01 de abril ou subscreva a assinatura digital no nosso site