Mário Barbosa, piloto de Paredes e Joaquim Santos de Penafiel, tiveram nas eletrónicas dos seus carros uma verdadeira “dor de cabeça”, no Rallycross de Montalegre, a prova portuguesa do Mundial. Os problemas no Citröen DS3 de Mário Barbosa, impediram que o piloto paredense concluísse qualquer prova. Ainda assim, o piloto de Castelões de Cepeda, conseguiu ganhar a manga da qualificação 3. Santos só conseguiu completar uma qualificação.

A prova, a segunda do Mundial, disputou-se num dia perfeitamente invernoso(…)

Leia a notícia completa na edição em papel de 4 de maio ou na edição eletrónica subscrevendo a assinatura digital no nosso site.