SOBRE FUTEBOL

Por Juvenal Brandão, Treinador de Futebol UEFA Pro (Grau IV) Licenciado em Gestão de Desporto

Hoje deixo aqui as alterações principais já aprovadas às Leis do Jogo que entram em vigor na próxima época, 2019/20:

1- SUBSTITUIÇÃO DE JOGADORES – Os jogadores que vão ser substituídos passam a ter de sair pela linha mais próxima de onde se encontram. Objectivo é diminuir o tempo perdido com as substituições.

2- CARTÕES PARA OS TREINADORES – Os árbitros passam a exibir o cartão amarelo e vermelho aos treinadores e a todos os elementos do banco de suplentes. Deixam, assim, de só os advertir ou expulsar verbalmente. O intuito é tornar pública a sanção disciplinar que normalmente apenas constava no relatório do árbitro.

3- PONTAPÉS DE BALIZA E PONTAPÉS LIVRES DENTRO DA ÁREA – A bola passa a estar em jogo quando é chutada e ganha movimento, ao contrário do que acontece actualmente, em que só é considerada estar em jogo quando sai da grande área. A intenção é dar mais dinamismo ao jogo.

4- BOLA AO SOLO – Passa a ser jogada apenas pelo jogador que tocou a bola pela última vez antes da interrupção do jogo. Os outros atletas têm de ficar a quatro metros de distância. Isto serve para evitar falso fair-play.

5- MÃO NA BOLA – Se um jogador que está a atacar, marcar um golo com a mão ou como braço, mesmo que seja sem intenção, o golo será anulado. O mesmo acontece se numa jogada o atacante ganhar a posse de bola ou o controlo dela da mesma forma e na sequência marcar golo ou a der a marcar.

6- MARCADOR DE PENÁLTI – Se quem cobra um penálti se lesionar na jogada em que é assinalado o castigo máximo, esse jogador pode ser assistido dentro do terreno de jogo e em seguida bater o penálti, não tendo de sair do terreno de jogo e ficar impedido de o bater.

7- BOLA OU CAMPO NO INÍCIO DO JOGO – É o regresso à versão clássica. O capitão de equipa que ganhar o sorteio inicial pode escolher a bola ou o campo. Actualmente é obrigado a escolher o campo, sendo a saída com bola atribuída à outra equipa.

8- LEI DA VANTAGEM NO CARTÃO AMARELO OU VERMELHO – Se um jogador cometer uma falta merecedora de cartão amarelo ou vermelho e a equipa adversária bater a bola rapidamente para criar uma situação clara de golo, o árbitro deve deixar o jogo seguir e só depois exibir o cartão para aumentar o tempo de jogo e beneficiar o ataque.

9- DISTÂNCIA DA BARREIRA – Se uma equipa formar a barreira com três ou mais jogadores, o árbitro tem que garantir que os adversários ficam a pelo menos um metro de distância da barreira, seja atrás ou ao lado desta. O objectivo é evitar os conflitos que actualmente existem entre jogadores adversários nesses momentos.

10- POSIÇÃO DOS GUARDA-REDES NA COBRANÇA DE PENÁLTIS – Durante a defesa de um penálti, o guarda-redes tem de ter obrigatoriamente pelo menos um dos pés sobre a linha de baliza, esteja ele pousado na relva ou no ar, até o remate ser executado.

11- GUARDA-REDES TOCA A BOLA NO LANÇAMENTO DE LINHA LATERAL APÓS O ATRASO – Ao contrário do que acontece actualmente, o guarda-redes poderá tocar a bola com as mãos se, ao tentar chutar a bola que vem do lançamento de linha lateral ou do atraso de um companheiro de equipa, falhar o pontapé ou não acertar na bola.

12- CARTÕES EM FESTEJOS DE GOLOS ANULADOS POSTERIORMENTE – Os cartões amarelos mostrados a jogadores na comemoração de um golo serão mantidos mesmo que posteriormente o golo seja anulado.

13- BOLA NO ÁRBITRO – O árbitro passa a ter o direito de interromper o jogo e recomeçá-lo com uma bola ao solo sempre que a bola bater no seu corpo.

Para consulta pormenorizada, o documento está no site oficial da FIFA e também da Federação Portuguesa de Futebol.

Notícia da edição em papel de 24 de maio de O Progresso de Paredes.