Progresso Paredes (PP) – Foi melhor do que esperava, a subida do União Paredes, ou era mesmo isto o esperado?

 

Eurico Couto (EC) –  Melhor não, era uma tarefa muito complicada para nós, mas desde início de época que acreditávamos que íamos “obrigar” a câmara a abrir-se para nós. Foi essa mensagem que passamos internamente. Ao longo do campeonato fomos postos de lado. Ninguém acreditava que tínhamos capacidade para ficarmos em primeiro. Nós acreditamos sempre e neste jogo com o Leça acreditamos ainda mais. Fomos superiores a todos os outros, não sofremos nenhum golo em casa, tínhamos muita convicção que iríamos vencer o Leça, sabíamos que iria ser complicado vencer por dois golos de diferença, mas sempre estivemos convictos da nossa qualidade e fomos claramente melhores que o adversário.

 

PP – Essa situação do U. Paredes ser um outsider jogou a vosso favor, mexeu com o orgulho da equipa?

 

EC – Sim. Aqui ou ali, acredito que a ambição, a determinação dos jogadores teve o seu acréscimo devido a esses comentários da falta de capacidade que sofreram na pele (…)

Leia a notícia completa na edição em papel de 15 de junho ou na edição eletrónica subscrevendo a assinatura digital no nosso site.