Braço-de-ferro no PS para o futuro da liderança no partido

O futuro do partido socialista é decidido com os militantes a votarem no seu novo líder, no próximo dia 16 de dezembro, e coloca frente a frente José Luís Carneiro e Pedro Nuno Santos. Ambos nomes fortes do governo de António Costa. À corrida juntou-se também, Daniel Adrião. Em Paredes, como no resto do país, os socialista encontram-se divididos, com o Presidente do Município, Alexandre Almeida a preferir José Luís Carneiro e o Presidente do PS Paredes, José Carlos Barbosa a apoiar a candidatura de Pedro Nuno Santos.

José Luís Carneiro nasceu a 4 de outubro de 1971 e é natural de Baião, ocupou o cargo de Secretário-Geral Adjunto do PS e era também Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, responsável por questões relacionadas com as comunidades portuguesas no exterior. O atual candidato à liderança do partido desempenhou um papel importante na defesa dos interesses e no apoio aos cidadãos portugueses que vivem fora do país. Ocupa até à data, no Governo agora demissionário o cargo de Ministro da Administração Interna desde março de 2022.

Pedro Nuno Santos nasceu a 13 de abril de 1977 e é natural de São João da Madeira. Ocupou o cargo de Ministro das Infraestruturas e da Habitação, nos dois últimos governos de António Costa, de 2019 a 2022. O político tem estado envolvido em várias políticas relacionadas com transportes, desenvolvimento de infraestruturas e iniciativas habitacionais nos últimos anos. Saiu do governo e regressou ao parlamento enquanto deputado, depois de envolvido numa polémica no dossier TAP. É associado à ala mais à esquerda do PS.

Alexandre Almeida, Presidente da Câmara Municipal de Paredes, manifestou o seu apoio à candidatura de José Luís Carneiro. Numa curta mensagem publicada nas redes sociais escreveu “Venho por este meio tornar público o meu apoio à Candidatura do Camarada José Luís Carneiro a Secretário Geral do PS. É o Camarada que neste momento melhores condições reúne para o Partido voltar a ter a Confiança Plena dos Portugueses. A sua competência, serenidade e capacidade de diálogo vão ser muito importantes, num momento em que o Esforço de Concertação vai ser vital para o futuro do País. Bem hajas por esta disponibilidade.”.

Por sua vez, o deputado José Carlos Barbosa declarou oficial e publicamente o apoio ao seu amigo Pedro Nuno Santos. Nas redes sociais partilhou uma mensagem onde destaca que “é importante destacar um político português do período pós 25 de abril que entendeu profundamente esta mensagem: Pedro Nuno Santos. Não é apenas um político, mas um verdadeiro fazedor, um homem de ação, cujo pragmatismo e dedicação têm sido evidentes”.

Reforça que “Pedro Nuno Santos, ao comando de um comboio, não é apenas uma imagem, mas um símbolo de realização e que “esteve na linha da frente na recuperação de um comboio que estava ao abandono, restaurado em tempo recorde pela equipa da CP, um feito notável”.

José Carlos Barbosa justifica afirmando que “este episódio é apenas um exemplo da sua abordagem pragmática e empenhada. Sob a sua liderança, assistimos à abertura de oficinas, contratação de funcionários, revitalização de comboios inativos, resolução do contrato de obrigações de serviço público, aquisição de carruagens usadas para fortalecer imediatamente a operação, conclusão e lançamento de concursos para novos comboios, preparação para a compra de comboios de alta velocidade, pagamento da dívida histórica da CP, modernização de diversas linhas ferroviárias, lançamento de um Plano Ferroviário Nacional, início da linha de alta velocidade e criação de um centro tecnológico ferroviário”.

Finalizou apelando que é “chegado o momento de o país reconhecer e apoiar Pedro Nuno Santos, um político que se distingue pela sua capacidade de fazer acontecer, um verdadeiro exemplo de empenho e eficácia na gestão pública”.

As eleições diretas do Partido Socialista estão a dividir o partido que até agora teve uma maioria absoluta, agora com um terceiro candidato conhecido: Daniel Adrião. José Luís Carneiro conta com o apoio de três nomes de peso: Fernando Medina, Augusto Santos Silva e José Vieira da Silva. Mas as projeções apontam a vitória a Pedro Nuno Santos.

O vencedor destas eleições diretas irá ditar o candidato do PS às legislativas que irão ocorrer a 10 de março de 2024.